O “Danado de Bom” e o Mestre João Silva

danado_bom-810x413Pronto, vamos conversar agora sobre o Danado de Bom da pernambucana Deby Brennand. Filme que mostra a vida – profissional e um pouco pessoal (essa parte foi só para mostrar a base do artista) – do Mestre João Silva animou a sala de cinema. Animou REAL. Vi pessoas dançando, cantando, rindo, e até aplaudiram de pé.

Bem, a produção que durou 8 ANOS –  Sim, 8 anos – tem a narração do cantor pernambucano Siba mas era algo que poderia passar pois o próprio João compõe toda história do filme quando ele conta seus “causos”. Tem gente que não conhece o artista que agora deve estar se perguntando QUEM DANADO É ESSE JOÃO? Digamos que João foi praticamente a “dupla” do Mestre Luiz Gonzaga. Ele era o grande compositor do mestre Lua.

26870969235_72cc4e526e_z (1)Voltando ao filme… Essa produção de oito anos acabou com que as imagens dessem uma variada pelo tipo de equipamento que foram usados. Mas tirando isso, é um filme verdadeiro. Um filme de raiz, um filme bem nordestino. Não só visualmente – com imagens do sertão do Ceará, de Sergipe, Pernambuco – mas musicalmente também.

Outro ponto positivo: na minha singela visão, eles souberam não trazer o foco para a história do artista que “recebeu toda a fama” que foi o Luiz Gonzaga. Uma montagem bem dosada. Nem focaram muito nele, e nem deixaram ele de lado, pois João só é João pelas interpretações que o Lua fez das composições dele.

Segundo a produtora Marianna Brennand Fortes,quando acabou a sessão os filhos do João foram até ela e disseram: “Vocês colocaram meu pai no cinema. Ele era realmente aquilo que estava na tela”. Ou seja, no Danado de Bom a gente realmente conhece o João. Mas se você quer saber da vida pessoal dele nem perca tempo. Mas o mais interessante dele realmente não é isso. É a sua arte. São as suas composições. Pois quem imagina na vida que um cara semianalfabeto escreveria aquelas “poesias” todas?

Gostou do meu post? Então compartilha!

Carol Cruz

Uma pessoa completamente apaixonada pela cultura (por todo tipo de cultura), uma produtora vidrada pelo mundo do teatro, principalmente dos musicais. Viciada em uma adrenalina de uma produção, seja ela em um ao vivo ou em um evento. Fofurices me encantam mas Caetano também. Escreve culturalmente através deste blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *