Confira os detalhes da noite e os premiados do APTR 2016

1919329_1160808990625805_9146526677585432513_n (3)
Vencedores da noite. Foto: Cristina Granato/ Divulgação APTR

A APTR (Associação de Produtores de Teatro do Rio de Janeiro) realizou a 16ª edição do Prêmio APTR. A festa realizada na última terça-feira (22) na capital carioca levou atores do teatro brasileiro à uma grande confraternização.

535129_1160924040614300_527008443171290581_n (1)A noite foi de prêmio mas também de homenagem. O grande homenageado da noite foi o ator brasileiro que tem inúmeros personagens do teatro em “seu currículo”, Marco Nanini, que entrou em cartaz pela última vez com o espetáculo “Beije Minha Lápide”.

1915760_1160925200614184_4453400389061855664_n (1)
O grande homenageado da noite, Marco Nanini, ao lado dos diretores João Falcão e Guel Arraes. Foto: Cristina Granato/ Divulgação APTR

E os grandes vencedores da noite, quem foram? Destaque – novamente – para Krum, que levou o prêmio de melhor espetáculo.

Música: Nei Lopes, por “Bilac vê estrelas”

Iluminação: Aurélio de Simoni, por “Meu saba” e Nadja Naira, por “Krum

Figurino: Antonio Guedes, por “O homossexual ou a dificuldade de se expressas”

Cenografia: Bia Junqueira, por “Santa” e “A santa Joana dos matadouros”

Categoria especial: Aplicativo Teatro Brasil

Ator em papel coadjuvante: Rogério Fróes, por “Família Lyons”

Atriz em papel coadjuvante: Graciana Valladares, por “Salina (a última vértebra)”

Autor: Pedro Kosovski, por “Caranguejo overdrive”

Direção: Marco André Nunes, por “Caranguejo overdrive”

Ator em papel protagonista: José Mayer, por “Kiss me, Kate – o beijo da megera”

Atriz em papel protagonista: Carolina Virgüez, por “Caranguejo overdrive”

Espetáculo: “Krum”

Produção: Barata Comunicação LTDA e Estúpido Cupido Produções Artísticas LTDA, por “Estúpido cupido”

Gostou do meu post? Então compartilha!

Carol Cruz

Uma pessoa completamente apaixonada pela cultura (por todo tipo de cultura), uma produtora vidrada pelo mundo do teatro, principalmente dos musicais. Viciada em uma adrenalina de uma produção, seja ela em um ao vivo ou em um evento. Fofurices me encantam mas Caetano também. Escreve culturalmente através deste blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *