#Mauricio81! <3

O encontro dos dois "Bidus", o real e o ilustrado, dentro da Mauricio de Sousa Produções. #MSPPorDentro.
O encontro dos dois “Bidus”, o real e o ilustrado, dentro da Mauricio de Sousa Produções. #MSPPorDentro.

Lembro que quando comecei o blog ( há 1 ano e 12 dias), um dos primeiros posts foi sobre uma das melhores pessoas da vida (sim, meu ídolo), um tal de Mauricio de Sousa.

Na época ele fazia 80 anos e recebia milhões de homenagens. Homenagens na Bienal, nos blogs, jornais, sites. Ilustradores fizeram homenagens, lojas fizeram homenagens, todos os eventos falavam sobre ele. A CCXP, inclusive, trouxe novidades exclusivas. Enfim, tínhamos comemorações por todos os lados. E com a gente não foi diferente, nós também falamos sobre ele por aqui. E durante esse nosso primeiro ano, nós falamos várias outras vezes sobre o Mauricio, a Turma da Mônica e suas produções.

Um ano depois e cá estamos. Chegou mais um dia 27 de outubro, o dia dele, o dia de comemorar mais um ano de vida desse gênio. Com a chegada dessa data eu pensei: temos que escrever algo aqui no blog, temos que fazer um post novo só sobre ele e sobre seu aniversário. Cheguei até a iniciar um rascunho de algo mais “didático”, mas não. Não. Não. A maioria já conhece a história do Mauricio. Eu apenas estaria repetindo várias informações que encontramos facilmente por aí. Então, o post teria que ser algo mais pessoal. Pensei em escrever minha visão sobre esse cara que ensinou tantas crianças a ler. Ou melhor, escrever algo sobre a minha história com ele.

Quem aqui NUNCA leu um quadrinho da – linda – Turma da Mônica quando criança? ACHO que é quase impossível alguém falar que nunca leu nenhuma tirinha.

Meu registro da biografia em quadrinhos do Mauricio de Sousa.
Meu registro da biografia em quadrinhos do Mauricio de Sousa.

Eu cresci indo à banca de jornal do bairro com meu pai para comprar os gibis da Turma da Mônica. Adorava quando tinha Almanaque. Tinha gibi de “bolsa” (aqueles minis) e gibi tamanho normal. Tinha tudo que imaginasse. Nossa… era muita coisa que tinha deles. Até bonecos cheguei a ter.

Depois – quando já estava mais para adolescente (para não dizer aborrescente) – mudei de vício e fui parar nas revistas das bruxinhas WITCH. Não deixei a turma do limoeiro de lado, mas diminui a frequência da leitura deles. Para ser sincera, fui ficando mais velha e meus gibis foram se tornando uma segunda opção. Foi bem na época da Turma da Mônica Jovem – sim, ainda não li nada deles mas espero não demorar muito para arrumar essa pendência – que fiquei meio “fora” desse mundo.

O reencontro no twitter…

Só depois de mais velha (me senti a idosa agora) – com a ajuda das redes sociais – tive meu reencontro com o Mauricio, a Turma e o Sidão. Foi no twitter que descobri o perfil deles. Vi que no do Mauricio eu encontrava quadrinhos e tirinhas exclusivas por lá (a primeira que vi foi a tirinha da meia noite), e que no do Sidão (Sidney Gusman, editor da Maurício de Sousa Produções) encontrava comentários do nosso time em comum e novidades da TDM também. Principalmente as novidades que chegariam para os mais velhos.

Foi uma época que nunca imaginei que um dia me tornaria uma fã tão fã. – FILOSOFEI, NÃO?! 

O momento do encontro ao vivo…

Antes disso – antes de virar uma fã tão fã – tive meu primeiro (e único, até agora) com o Mauricio. Foi nessa mesma época do twitter que eu descobri que ele estava chegando no Recife para oficializar uma parceria com uma empresa local. O projeto se chamava Mônica mais Nordestina (será? Não estou lembrada se era realmente esse nome, mas era algo assim). Nesse ano – acho que 2010 – tinha acabado de entrar como voluntária na TV da Faculdade e me escalei (NUNCA tinha feito uma matéria sozinha, tinha acabado de chegar nesse meio) para cobrir o evento mas não tinha ninguém para ir comigo. Foi aí que fui só, com uma câmera na mão e sem microfone (quer dizer, tinha microfone, mas não consegui usar – foi algo bem na “guerrilha” mesmo). Chegando lá, encontrei o empresário local, a Mônica e o Mauricio. – Parecia um sonho – Falei com o empresário, com a Mônica (Deus, que nervoso), e, não, não falei com o Mauricio. Vergonha? Sim. Vergonha de atrapalhar a fila de autógrafos? Sim. Mesmo assim peguei meu autógrafo? Sim <3 – Tenho esse caderninho até hoje, e só escrevo com coisas da Turma. – Foi um momento meio vai e faz, meio louco, mas foi uma ótima experiência.

Ah! vale explicar que isso – não – aconteceu porque na época eu era uma estudante que estava apenas começando o curso, que tinha acabado de entrar na faculdade, que era super cheia de vergonha. Fui sem me pautar, fui na cara e na coragem (que não tinha), fui e tentei dar o meu máximo da época.

Voltando para o mundo virtual do twitter…

Depois de um tempinho seguindo eles, as Graphics MSP finalmente chegaram e fizeram muita gente da minha época pirar! Na época eu não tinha noção nenhuma de como elas seriam, se elas iriam me chamar a atenção, se ia me impressionar ou não, até que… até que Sidão me inventa de soltar os previews. LASCOU. Amei da primeira vez que vi o primeiro preview. Para ser sincera, lembro que só comecei a prestar a atenção nas graphics novel quando eles lançaram Laços. Lembro que um dos previews foi meu papel de parede/descansa tela do computador por MUITO tempo.

Ps.: (sim, a primeira a ser lançada não foi ‘Laços’, foi Astronauta. Mas não me lembro de Astronauta ter me chamado TANTO a atenção como a de Lu e Vitor Cafaggi me chamou). Depois disso, acompanhei cada sessão de preview, cada novidade, cada lançamento, cada tudo.

Meu registo da Graphic MSP Turma da Mônica - Lições e da nova versão do clássico "Mônica é daltônica?" em livro pela Companhia das Letrinhas.
Meu registo da Graphic MSP Turma da Mônica – Lições e da nova versão do clássico “Mônica é daltônica?” em livro pela Companhia das Letrinhas.

Algum tempo depois…

Meu outro contato mais forte com o Mauricio continuou sendo via internet. Primeiro foi durante o ao vivo no YouTube da primeira CCXP, em 2014 – quando o pessoal do Omelete entrevistou Mauricio. Foi uma entrevista “simples” mas que me tocou. E depois disso virei muito mais fã. Depois acabei curtindo a página do facebook da turminha (demorei pois não gosto muito do Face, tanto que nós – ainda – não temos página do blog por lá) e conheci mais projetos da empresa. Isso eu já tinha assinado o canal deles no YouTube, e já curtia os vídeos do Mônica Toy.

 

Outro momento que não precisa de muita legenda. A Turma da Mônica também é Geek.
Outro momento que não precisa de muita legenda. A Turma da Mônica também é Geek.

 

O encontro dos grandes: Frank Muller e Mauricio. <3 Print do SnapChat do site Omelete - eu acho.
O encontro dos grandes: Frank Muller e Mauricio.

Durante esse tempo, Sidão veio para o Recife duas vezes (primeira vez foi no começo do ano passado) e eu fui atrás dele nas duas vezes. Conheci mais ainda as histórias, e fui percebendo o quanto esses dois formam uma dupla e tanto. Um com a ideia, com a vontade de fazer acontecer, e outro com os personagens, suas histórias, e a mesma vontade de fazer acontecer. Por isso que digo que os dois são gênios pois criam projetos a partir de personagens/histórias antigas que viram super novos.

Tá. Conheci Sidão, conheci mais as histórias por trás da TDM e minha admiração cresceu.

Então, fui percebendo que a Turminha não é só um simples quadrinho. Seria um empreendimento? Sim. Seria. Mas não seria só um empreendimento. Antes de tudo, a Turminha é uma grande formadora. Forma leitores, traz as palavras para as crianças, traz conhecimento. Ela traz da história da Bíblia (sem contar nos Gibis que existem para todas as religiões) até a cartilha de educação e cidadania. Ela literalmente forma a criança por inteiro. E ainda está trazendo produtos para os mais velhos. Para a gente não esquecer o quanto é bom ler um bom e digno quadrinho.

Outro momento especial foi na CCXP do ano passado. Como eu citei no começo do texto, no ano de 2015 – quando Mauricio completou 80 anos – eles prepararam muitas coisas para comemorar a nova idade do mestre, e algumas dessas comemorações eram feitas a partir de anúncios para os fãs. Foi durante o evento que eles anunciaram que teremos um live-action de Laços – o Filme =O No dia postei minha reação no meu instagram pessoal: olhos cheios de lágrimas e cheia de emoção. Como sou formada em Cinema, pirei muito mais. Se estou ansiosa? Sim! Muito. Ainda mais quando Sidão anunciou que, no último dia 18, ele acabou de ver a apresentação do argumento do diretor Daniel Rezende.

Imagem do teaser que foi lançado na CCXP 2015 anunciando a live-action "Turma da Mônica - Laços".
Imagem do teaser que foi lançado na CCXP 2015 anunciando a live-action “Turma da Mônica – Laços”.

Depois disso tudo, passei a acompanhar mais ainda os novos projetos, como o Donas da Rua, projeto da Mauricio de Sousa Produções junto com a ONU Mulheres que traz a’s Mônica’s (a personagem e a filha do Mauricio que a inspirou) na luta a favor da igualdade de gênero. “Que a mulher não pode deixar que ninguém a maltrate, ninguém a desrespeite. E a Mônica – assim como eu, também – não acha que o mais importante é o que o homem ou o que a sociedade espera dela, e sim o que ela é”. Disse Mônica no vídeo onde ela explica o projeto. E, segundo a própria Mônica, o próprio pai ensinou a elas (às três filhas mais velhas: Mônica, Magali e Mariângela) a impor o respeito.

Tem como não admirar? Não. Não tem. Por essas e outras que a cada dia mais eu gosto mais ainda desse cartunista, dessa turma, dessa família, dessa empresa.

Então, com um filme para sair, com mais Graphics prontas para serem lançadas, com um canal no YouTube sendo mais preenchido de novas animações (recebeu recentemente a plaquinha dourada de 1 milhão de inscritos), com “Mônica e Cebolinha no mundo de Romeu e Julieta” em cartaz nos palcos do Teatro Bradesco (RJ), com o livro “Memórias do Maurício” acabado de ser lançado (será minha próxima aquisição), com uma coleção (que eu já comecei) de bonecos colecionáveis da Turminha pela Salvat, com novas histórias para os gibis sendo produzidas (curiosa para saber mais sobre o Inbonha), com a recém premiação na categoria Melhor Animação Brasileira nos Meus Prêmios Nick, com uma equipe de Social Mídia M A R A V I L H O S A (eles arrasam na página no face, no insta e no YouTube) com ‘sacadas’ geniais, com tanta coisa vindo por aí, não tem como não admirar essas pessoas e o grande responsável por isso tudo! Se não fosse sua habilidade (que foi crescendo aos poucos) com o desenho e seu trabalho no caderno policial na Folha de S. Paulo, vulgo Jornal Folha da Manhã, o que seria da gente? Nós não teríamos esse talento fazendo parte das nossas vidas, da nossa educação, da nossa formação.

Mauricio, feliz dia! Feliz ano novo! Muita paz, amor, saúde e felicidades sempre! Um ano novo cheio de luz. Que você continue nos formando, nos fazendo pessoas mais felizes! Que sua equipe continue assim, junta e unida com ideias incríveis. Que sua família continue assim, junta e unida com amor transbordando. E que vocês continuem assim! Como diz o velho ditado: família que trabalha unida, permanece unida. No final, nós que agradecemos por isso tudo.

Acho que não preciso de legenda. <3 Feliz 81, Mauricio.
Acho que não preciso de legenda.

 

Gostou do meu post? Então compartilha!

Carol Cruz

Uma pessoa completamente apaixonada pela cultura (por todo tipo de cultura), uma produtora vidrada pelo mundo do teatro, principalmente dos musicais. Viciada em uma adrenalina de uma produção, seja ela em um ao vivo ou em um evento. Fofurices me encantam mas Caetano também. Escreve culturalmente através deste blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *