#Reestreia! Antônio e Bruno Fagundes voltam em cena com Vermelho!

Antônio Fagundes no papel de Mark Rothko divide o palco com Bruno Fagundes no papel de Ken. Foto: Caio Gallucci/ Divulgação.
Antônio Fagundes no papel de Mark Rothko divide o palco com Bruno Fagundes no papel de Ken. Foto: Caio Gallucci/ Divulgação.

O espetáculo Vermelho teve sua estreia em 2012 e depois de um bom tempo em cartaz, passando por algumas cidades do país, os atores Antônio e Bruno Fagundes precisaram dar um tempo para focar na produção da peça Tribos (projeto lindo com inclusão social) que tinha tempo certo, data certa, para começar e terminar.

Vermelho é uma produção querida do blog pois nós estávamos lá quando eles estrearam (o blog nem imaginava em existir), nos deixando completamente apaixonados pela peça.

A história é uma adaptação brasileira do texto premiado do John Logan, que revela curiosidades pessoais sobre um artista plástico em relação ao seu processo de produção, levantando questões ligadas à ética no trabalho e questionamentos sobre seu verdadeiro valor, traz a história da vida do pintor russo Mark Rothko (Antônio) e a relação dele com seu assistente Ken (Bruno), que se prepara para ser um futuro artista.

Lembro que quando assisti o que mais me chamou atenção – além da interpretação dos dois – foi a parte técnica. É impressionante o poder de uma boa luz, de um bom cenário, e de uma boa direção de arte para a interpretação dos atores fluírem com mais facilidade levando o público à mergulhar no vermelho de Rothko. O cenário com as telas se torna incrível nas mãos dos dois.

Segundo Antônio fazer Vermelho é divertido: “Adoramos fazer Vermelho. É divertido ouvir as risadas do público diante da relação dos dois em cena”. Lembro que depois da sessão que assisti em São Paulo, no Teatro Geo, eles se arrumara e voltaram para o palco para conversar com o público. Até foi questionado ao pai como era trabalhar com o filho, Antônio prontamente falou: “Quando toca o segundo sinal Bruno passa de filho para ator”. Hoje em dia essa conversa dos atores com o plateia virou algo comum mas na época achei incrível. Uma ótima oportunidade do público se aproximar mais das produções.

O espetáculo dirigido por Jorge Takla e com a iluminação de Ney Bonfante, estreia no próximo dia 12 no Teatro Tuca, em São Paulo.

 

Serviço

Quando? A partir do dia 12 de Agosto

Sextas e sábados às 21h 30 | Domingos às 18h

Sessões especiais com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais: dias 27/08, 24/09,

29/10 e 26/11. Sempre o último sábado do mês (Interprete de LIBRAS, áudio descrição

e tablets com legenda).

Onde? Teatro Tuca. Teatro da Universidade Católica. R. Monte Alegre, 1024 – Perdizes, São Paulo – SP.

Ingressos? Entre R$60,00 e R$80,00

Vendas na bilheteria ou pelo site do Ingresso Rápido

O ESPETÁCULO COMEÇA EXTREMAMENTE NA HORA MARCADA E O ATRASADO NÃO ENTRA APÓS O INÍCIO DA SESSÃO.

 

Gostou do meu post? Então compartilha!

Carol Cruz

Uma pessoa completamente apaixonada pela cultura (por todo tipo de cultura), uma produtora vidrada pelo mundo do teatro, principalmente dos musicais. Viciada em uma adrenalina de uma produção, seja ela em um ao vivo ou em um evento. Fofurices me encantam mas Caetano também. Escreve culturalmente através deste blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *